terça-feira, 6 de outubro de 2009

achados: QUEM NUNCA AMASSE... (Luiz Gonzaga Oliveira)

.
Alguém que, do viver na dura e insana lida,
Jamais sentisse o peito a palpitar, fremente,
No enlevo desse amor apaixonado e ardente
Que em mil sonhos nos traz a mente embevecida;
.
Oh! esse para quem fosse desconhecida
Essa emoção que traz suspensa a alma da gente
A um sorriso, a um olhar ou a um gesto somente
De alguém que em si resume o ideal da nossa vida;
.
Esse não provaria o fel dos desenganos!
Mas um dia, afinal, lembrando o seu passado
E sentindo bem perto o termo dos seus anos,
.
Choraria, por certo, o seu tempo perdido,
Sentindo o tédio atroz de nunca ter sonhado
E o remorso, talvez, de nunca ter sofrido!
.
Original inédito do poeta tatuiano Luiz Gonzaga Oliveira encontrado por Rubens Oficial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário