sábado, 1 de junho de 2019

Aniversário Eduardo Dade Sallum na Casa da Práxis


Com Rubens Antônio da Silva, Bruna Maéli, Lineu Sallum, Carolina Sarubbi, Elisa Campos, Mayara Soares, Mauro Barba Ruiva, Maria Cláudia Adum, Siméia Camargo Sallum, Fabiana Carriel, Letícia Souza, Pedro Gabriel, Lucas Gregório Soares, Thaís Araújo, Érika Almeida, Guilherme Capuani Ferreira, Bianca Duarte, Maestro Luís Bernardo Trindade, Felipe Moreira, Fabrício Silva, Ralf Galvão, Iaponira Reis e Denis Roberto.

Aniversário Maéli no Empório Goiano




quarta-feira, 22 de maio de 2019

Orquestrando o Brasil concretiza convênio com o Conservatório de Tatuí

Parceria inédita vai proporcionar ações conjuntas, interação e intercâmbio de experiência


22/05/2019 | Em seu segundo ano de existência, o “Orquestrando o Brasil”, projeto idealizado pelo maestro João Carlos Martins e realizado com a parceria da Fundação Banco do Brasil e FIESP, dá um salto importante em direção à excelência da qualidade musical dos seus grupos integrantes com a parceria firmada com o Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí, instituição do Governo do Estado de São Paulo e um dos mais importantes conservatórios de música do país.

O termo de cooperação mútua foi assinado pelo maestro João Carlos Martins, José Roberto Walker, diretor executivo do “Orquestrando o Brasil” e por Ary Araújo Junior, diretor executivo da Abaçai Arte e Cultura, OSC (Organização Social de Cultura), que administra o conservatório. A cerimônia de oficialização da parceria aconteceu no próprio Conservatório e foi acompanhada pela prefeita de Tatuí, Maria José Gonzaga, e autoridades locais.

A iniciativa tem o objetivo de promover o fornecimento de conteúdo pedagógico e artístico do Conservatório de Tatuí, realização conjunta de master classes, seminários, concertos; intercâmbio de solistas e outros convidados entre as orquestras integrantes do “Orquestrando o Brasil” e os grupos artísticos e pedagógicos mantidos pelo Conservatório de Tatuí, além da disponibilização de banco de partituras.

“O Conservatório de Tatuí é um símbolo para São Paulo e para o Brasil, que fornece excelência, profissionalismo e seriedade e agora, com essa parceria com o “Orquestrando o Brasil”, vai atingir toda a sociedade brasileira, possibilitando o acesso de milhares de músicos participantes do projeto ao seu portfólio artístico e pedagógico”, disse o maestro João Carlos Martins, comentando, “Imagina uma criança tendo aula aqui no Conservatório e outra, em Manaus, online pela internet. Isso só tende a crescer”.

“A parceria vai trazer novamente o reconhecimento nacional para o Conservatório, que sempre foi uma casa de excelência, acima de tudo, uma casa de formação e reconhecida por ter esse papel importante”, disse Ary Araújo Junior, diretor da instituição, que completa 65 anos em 2019. Opinião reforçada pelo maestro Edson Beltrami, regente da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí. “Ninguém funciona sozinho, a parceria hoje é a grande solução para todos nós, sejam equipamentos públicos ou privados”, argumentou.

Após reger a Orquestra de Cordas Infantil, composta por alunos iniciantes, do 1º e 2º anos, e o Naipe de Cordas da Orquestra Sinfônica, ambos grupos musicais do Conservatório, o maestro João Carlos Martins concluiu. “Eu fiz uma proposta de vida para o meu pai antes dele morrer, que eu ia tentar deixar um legado. O “Orquestrando o Brasil” é o projeto, que logo vai atrair a atenção de toda a comunidade internacional e que vai revolucionar a divulgação da música clássica com toda certeza. Eu acredito que música se faz com ideais e é nessa linha que estamos seguindo”.

quarta-feira, 1 de maio de 2019

cata-frases | Howard Zimm

"O que importa são os incontáveis pequenos atos de pessoas desconhecidas, que fundam as bases para os eventos significativos que se tornam história. Foram elas que agiram no passado, são elas que terão que agir no futuro." 

(Howard Zinn, historiador, em citação de Noam Chomsky)

terça-feira, 9 de abril de 2019

terça-feira, 5 de março de 2019

Chá de oliveira

Ganhamos uma porção de folhas secas de oliveira para chá e, então, fui verificar o que consta sobre as suas propriedades medicinais.

Em um canal do Youtube, vi uma entrevista da médica e nutricionista Liz Peters Inamine dizendo maravilhas: a folha de oliveira reduz gordura visceral, acelera o metabolismo e é antimicrobiana. Outro vídeo, do canal de Elda Wichmann, que tem muitos milhares de inscritos, diz que a planta é um potente emagrecedor, além de antioxidante.

Uma pesquisa portuguesa avaliou sua atividade in vitro contra vários micro-organismos. Em baixas concentrações, diz o estudo, os extratos de folhas de oliva mostraram uma ação antibacteriana e antifúngica combinada incomum, o que sugere seu grande potencial como nutracêuticos, principalmente como fonte de compostos fenólicos. No entanto, um médico conhecido, o Dr Patrick Rocha, limitou-se a dizer em vídeo que o produto é saudável e tem propriedades diuréticas, mas nada de fantástico. Considera os resultados científicos ainda inconclusivos. 

Por fim, visitei o canal de um produtor de oliveiras: Vitruvius Maquete. Ele tem um livro sobre a planta: Oliveira, a Árvore da Vida. Mas o assunto do vídeo não era propriamente os benefícios do consumo do chá.  O canal alertava para a venda de folhas falsas de oliveira. Mostrou um pacote de folhas mais largas que as da verdadeira oliveira que encontrou no comércio. A Olea europaea, a verdadeira oliveira, tem folhas estreitas e alongadas. A falsa provavelmente, disse ele, sejam folhas de oliveira do Ceilão - Elaeocarpus serratus, cultura diferente da que é usada para chás.

O vídeo da Vitrivius Maquete dizia ainda que sua produção era exclusiva para fornecimento de folhas para chá e, por isso, sem agrotóxicos. Estes seriam utilizados nas lavouras para produção de azeitonas.

Fica aqui o registro. O chá é bom, tem sabor suave. Minha mulher está achando que ele dá sono, será?

segunda-feira, 4 de março de 2019

Limão incõe

Pela primeira vez vi um limão incõe (ou felipe, como dizem). Já tinha visto bananas e cebolas, principalmente. Por isso, registrei antes de consumi-lo.


domingo, 3 de março de 2019

Linimento de Sloan

Quando eu era criança, tinha dores nas pernas à noite. Depois me disseram que era 'dor do crescimento'. Não sei. Minha mãe esfregava minhas pernas com um remédio que eu reconhecia de longe, pelo homem bigodudo. Era o Linimento de Sloan. A foto abaixo tirei do minimuseu da Farmacruz, em Tatuí SP. Trata-se de um medicamento de origem espanhola usado para dores reumáticas, musculares etc. Composto de extratos de capsicum, terebentina, óleo mineral, amoníaco, óleo de sassafrás, de cânfora e salicilato de metila. Lembro que não ajudava muito, mas era a única opção que meus pais conheciam. 


sábado, 23 de fevereiro de 2019

QAP

Hoje estive me lembrando do uso de rádio transmissor quando trabalhava no pedágio do km 111 da rodovia Castello Branco. A gente usava apenas alguns dos códigos G, criação da marinha inglesa. Recebíamos um chamado com um QAP, para dizer que estávamos na escuta. A pessoa mandava um recado e perguntava em seguida: QSL? (entendeu?).  Respondíamos QSL (entendido). Às vezes nos referíamos a QSJ (dinheiro). Para finalizar, um agradecimento: TKS (obrigado). Este é o único código G que não começa com G.

Uma vez, um conferente (não vou dizer o nome) foi chamado a atender uma chamada de rádio, e ele respondeu: não sei. Aí o controlador quis ensiná-lo, mas ele respondeu: também não quero aprender; quanto mais se sabe, mais se trabalha! 

Falar o que?

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Chá do Sono

Durma em 10 minutos! É o que promete o site Doutor Nature com este chá (infusão): Capim-limão + erva de são joão + passiflora + mulungu + valeriana, em partes iguais. Aprendi com o biólogo Daniel Forjaz, especializado em plantas, que todo chá deve ser feito na proporção 1 colher de sobremesa de folhas picadas por xícara de água. Como são cinco ingredientes, então seria uma colher de sobremesa de cada erva para cinco xícaras de água. Toma e guarda o resto no refrigerador. Não experimentei ainda.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

A cobalamina evita alzheimer

O Dr. Carlos Schlischka, da Jolivi, ensina que a vitamina B 12 (cobalamina) ajuda no crescimento das células e é neuroprotetora, dá um upgrade nos neurônios, evitando o alzheimer.  Segundo ele, os valores ótimos de cobalamina no sangue é de 780 a 1.500 pg/mL. 

As melhores fontes de cobalamina são a carne e os ovos. No entanto, segundo o médico, é preciso observar alguns cuidados. Se a pessoa usa medicamentos como o omeprazol, falta ácido clorídrico no estômago, o que impede que a cobalamina seja transformada em metilcobalamina, a forma necessária para que ela aja no cérebro. 

Recomenda, além de evitar os 'prazóis',  a ingestão de suco de limão pela manhã, sem açúcar. A carne deve estar mal passada ou no ponto, nunca queimada, desidratada. Um pouco de gordura na carne é bem-vinda.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

A atitude contra a sinusite

Hélio Caldeira ensina que os pacientes de rinite e sinusite precisam criar um ambiente familiar de alegria e paz para se recuperar. Colocar em sua rotina brincadeiras e outras atividades alegres. Criar um ambiente de espontaneidade, sem críticas e sem censuras. Eliminar o controle, o autoritarismo e a superproteção, críticas e julgamentos dentro de casa. Transmitir coragem. Estimular atividades em vez de passividade, a autonomia e não a dependência entre familiares. Delegar responsabilidades. Que cada um faça o que pode, sem depender dos outros.

Solucionar problemas atuais e antigos. Restaurar relacionamentos, principalmente dentre as pessoas mais próximas.

Diga 'Não' sem culpa (esta é a palavra secreta que ajuda a evitar crises de sinusite). Dizer 'Não' bloqueia a invasão de privacidade e detém as pessoas tóxicas. Dizer 'Não' poupa sérios problemas de estômago. Ficar 'engolindo' tudo prejudica o fígado.

domingo, 6 de janeiro de 2019

Comi o peixe do dinheiro



Finalmente comi o peixe da nota de cem reais, a garoupa. Foi no Ópera Mix, no aniversário do meu casamento com Zélia, na companhia dos filhos Bruno e Maéli.