sábado, 21 de abril de 2012

Trabalhando em casa

Costumo dizer que tenho três locais de trabalho: o Fórum, onde auxilio os juízes nas audiências e no Tribunal do Juri. entre outros; minha casa, onde organizo os mandados, elaboro certidões e autos, mapeio os mandados cumpridos etc; e a Comarca, onde faço diligências no cumprimento dos mandados judiciais. Não me recordo quem fez a foto acima, foi uma surpresa. Talvez Jaqueline ou Gabriely, ou Bruno. Zélia?


segunda-feira, 9 de abril de 2012

Quando da volta do Eden

A vida me parece eterna
a morte, brincadeira de mal gosto
Somos todos peças
de um mesmo quebra-cabeças.
Todo desentendimento humano não passa
de falta de atenção.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Hovênia

Quando era criança, tínhamos nos fundos de nosso quintal uma árvore que dava um fruto entre seco e suculento que chamávamos de uva seca. Crianças  adentravam o terreno aberto que fazia fundos com o nosso e atiravam pedras na árvore para tentar derrubar alguns cachos da delícia. Foi quando meu pai resolveu acabar com as pedradas, cortando o pé. Foi triste para mim, que usufruía da árvore também para me empoleirar. Demorou muito tempo para encontrar outra planta igual. Esta da foto apanhei num sítio no Bairro do Turvo, em Tatuí. Trouxe alguns ramos para casa com o fim de fotografar antes de degustar os frutos. A proprietária da árvore chama a fruta de uva da china. Na revista Saúde, vi que o nome dela é Hovênia e que está sendo pesquisada para a produção de um fármaco para tratamento de dependentes de bebidas alcoólicas.
Foto: Rubens Oficial / RAS Imagens

terça-feira, 3 de abril de 2012

Ainda tomaremos um café juntos

Willian Shakespeare

Um professor, diante de sua classe de filosofia, sem dizer uma só palavra, pegou um pote de vidro, grande e vazio, e começou a enchê-lo com bolas de golf. Em seguida, perguntou aos seus alunos se o frasco estava cheio e imediatamente todos disseram que sim.

O professor então pegou uma caixa de bolas de gude e esvaziou-a dentro do pote. As bolas de gude encheram todos os vazios entre as bolas de golf. O professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio e voltou a ouvir de seus alunos que sim.

Em seguida, pegou uma caixa de areia e esvaziou-a dentro do pote. A areia preencheu os espaços vazios que ainda restavam e ele perguntou novamente aos alunos, que responderam que o pote agora estava cheio.

O professor pegou um copo de café (líquido) e o derramou sobre o pote umedecendo a areia. Os estudantes riam da situação, quando o professor falou: "Quero que entendam que o pote de vidro representa nossas vidas. As bolas de golf são os elementos mais importantes, como Deus, a família e os amigos. São com as quais nossas vidas estariam cheias e repletas de felicidade. As bolas de gude são as outras coisas que importam: o trabalho, a casa bonita, o carro novo, etc. A areia representa todos as pequenas coisas.

Mas se tivéssemos colocado a areia em primeiro lugar no frasco, não haveria espaço para as bolas de golf e para as de gude. O mesmo ocorre em nossas vidas. Se gastamos todo nosso tempo e energia com as pequenas coisas nunca teremos lugar para as coisas realmente importantes. Prestem atenção nas coisas que são primordiais para a sua felicidade. Brinquem com seus filhos, saiam para se divertir com a família e com os amigos, dediquem um pouco de tempo a vocês mesmos, busquem a Deus e creiam nele, busquem o conhecimento, estudem, pratiquem seu esporte favorito... Sempre haverá tempo para as outras coisas, mas ocupem-se das bolas de golf em primeiro lugar. O resto é apenas areia."

Um aluno se levantou e perguntou o que representava o café. O professor respondeu: "Que bom que me fizestes esta pergunta, pois o café serve apenas para demonstrar que não importa quão ocupada esteja nossa vida, sempre haverá lugar para tomar um café com um amigo.