quarta-feira, 7 de julho de 1976

recordação

Rubens Oficial

Eram eles...
felizes no andar,
felizes no olhar...
Felizes...

Como ele...
como ela sorria!
Quem da noite fez dia,
quem viveu só de amor.

Quem os viu
sentiu, por certo,
um deserto,
um caminho incerto,
quem ciúmes não sentiu?

Eram eles...
felizes da vida bela.
Era eu e era ela
tempos atrás!...

Tatuí, 1976

A UM ANO ESCOLAR

Para a Profª Leila Salum M. da Silva


Amanhece o ano.
Cedo demais para pensar
no engano,
no desengano,
no azar.

O caminho aperta.
Tudo em vão.
Sem alerta,
não desperta.
Caminha como quem não.

Chorar, pra que chorar?
Se ao lado dos espinhos
há muito para se cantar,
há muito para se amar.
- Procura outros caminhos!

O fim do ano, ai!
Os dias se passaram. Último bimestre.
Tarde demais. O pano cai.
De quem a culpa? Perdoai.
Meus alunos!... Mestre!...


Tatuí, 1976

Pai,

tuas
lindas
mãos
nuas
vindas
são

do
céu
dar
pr'o
meu
lar 

paz!



(Tatuí, 1976. Outras mídias: O Progresso de Tatuí; Dias de Poesia)