quarta-feira, 31 de maio de 2017

Cata-frases / Zezé Perrela

“Na verdade eu fui muito agredido com aquele negócio do helicóptero. Eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas”.

Senador Zezé Perrella, em conversa gravada com Aécio Neves, referindo-se ao caso da aeronave encontrada pela Polícia Federal em 2013 com 445 quilos de cocaína. O helicóptero pertencia à empresa Limeira Agropecuária, de Gustavo Perrella, filho do senador.

domingo, 28 de maio de 2017

amatatuí / Almoço beneficente do movimento Voto Consciente Jundiaí

De vermelho, jornalista Cláudia M6uller
Na ponta da mesa, Roberto Mangieri; à direita, Roberto Mangieri Junior

Fátima Figueiredo e Thuany Figueiredo

Bruno Dal'Mora canta durante almoço.

Rubens Oficial e Renato Passini

Rubens e Renato

Equipe Voto Consciente Jundiaí

Natália Rick, Roberta Mangieri e Livia Maria Siqueira

amatatuí / Feijoada do Voto atinge meta! Vem aí Cidadonos Rock e fórum de entidades populares


VOTO CONSCIENTE JUNDIAÍ - Com a participação dos novos voluntários e a presença do público que sempre prestigia suas ações, o Movimento Voto Consciente de Jundiaí realizou no último domingo (28) sua tradicional feijoada beneficente na Associação dos Aposentados do Município para o financiamento da Ficha Pública 2018. Elaborada e organizada inteiramente pelos voluntários, este ano a feijoada ganhou um tom mais informal e mais participativo. Agora o Voto se prepara para o Cidadonos Rock, marcado para o segundo semestre, além de um fórum de entidades populares de Jundiaí, ainda em elaboração, que visa fortalecer a rede de apoiadores para a apresentação de novas propostas voltadas à consciência cidadã. O mapeamento dessas entidades, coletivos e movimentos será lançado em junho, segundo o organizador e voluntário Rafael Regatieri.

No evento as integrantes da área de Eventos, Lívia Maria Siqueira e Natália Rick, agradeceram a presença maciça dos colaboradores e apontaram algumas características da Ficha Pública, que é editada em anos de eleição. Elas explicaram que a publicação é distribuída gratuitamente e registra as promessas dos candidatos, possibilitando que o cidadão possa cobrá-las diretamente aos eleitos. Lívia lembrou que esse trabalho é possível também graças ao acompanhamento feito todas as terças-feiras pelos voluntários nas sessões ordinárias da Câmara, quando se elabora, através de prontuário, um controle do trabalho dos vereadores, como projetos relevantes, atuação e presença em plenário, entre outros.

“Hoje o Voto Consciente tem também outras áreas, como a de Educação, de Eventos, do Projeto Cidadonos e de Comunicação”, afirmou. Natália lembrou, por outro lado, que o movimento comemorou 10 anos em 2016, quando o grupo arrecadou verba para a impressão de 15 mil Fichas Públicas. Além de citar as realizações do Voto nesse período – como oficinas e palestras a jovens de várias escolas e o concurso Cidadonos, que premia as melhores ideias para transformar Jundiaí em uma cidade melhor – Natália agradeceu a participação dos novos integrantes. “Eles trazem novas ideias e sangue novo ao grupo”, finalizou. As voluntárias agradeceram também a Associação dos Aposentados, que sempre cede seu salão para os eventos do Voto, à família Sutti e sua adega, ao músico jundiaiense Bruno Dal’Mora e ao especialista em som Maurício Schiavi Júnior.

Apoiadores

“Recebi o convite para participar desse evento e o encarei – além, é claro, de poder rever amigos queridos – como uma chamada à ação e um instrumento para a conscientização política. Jundiaí está de parabéns por ter pessoas que alicerçam a cidadania”. Essa foi a resposta dada pelo analista de sistemas Rogério Ribeiro, que participou pela primeira vez, a entrevista feita durante a feijoada. Outros presentes, como os comerciantes Mário Luís de Oliveira e Isabel Martins de Oliveira, disseram acreditar na seriedade do trabalho realizado pelo Voto. “Quantas vezes pudermos colaborar, estaremos junto”, afirmou Isabel, a Bel da padaria Thaty Pães, que sempre distribui a Ficha Pública no balcão do seu estabelecimento. Prestigiaram a feijoada também os representantes da ONG Amatatuí, Renato Passini e Rubens Antônio da Silva, que trocam ideias com o Voto Jundiaí para fundar, naquela cidade, um movimento nos mesmos moldes.

Texto: Cláudia Muller
Foto: Felipe Martinelli

amatatuí / Fomos a Jundiaí dar apoio ao movimento Voto Consciente

Renato conversa com Márcia, que esteve em Tatuí para o workshop Ficha Pública 
Representando os Amigos Associados de Tatuí - Amatatuí, estive em Jundiaí, no domingo, 28 de maio, com o companheiro Renato Passini para apoiar o Movimento Voto Consciente Jundiaí. O Voto Consciente promoveu a sua já tradicional feijoada beneficente para reunir apoiadores e apresentar os projetos deste ano. A confraternização aconteceu na Associação dos Aposentados de Jundiaí e Região. A arrecadação do evento será direcionada para o financiamento das atividades do grupo, como a impressão da Ficha Pública 2018 – instrumento de conscientização política distribuído para todos os jundiaienses. 

A feijoada, feita pelos próprios voluntários, é completa. O cardápio incluiu arroz, couve, farofa, salada e, pela primeira vez, conta com opção vegana, muito bem aceita pelo público. 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Cata-frases / Carlos Fernando dos Santos Lima

"Vamos recorrer. Discordamos e cremos que isso [absolvição de Cláudia Cruz] decorre muito mais de um coração generoso do doutor Sérgio Moro na interpretação de um fato envolvendo a esposa de uma pessoa sabidamente ligada à corrupção".

procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

sábado, 20 de maio de 2017

clipping / Papel da imprensa local é debatido em mesa-redonda no ‘P. Setúbal’

História de dois tatuianos também foi lembrada em semana nacional

Por O Progresso de Tatuí - 20/05/2017

O papel da imprensa tatuiana tornou-se tema de discussão na noite de quinta-feira, 18, no MHPS (Museu Histórico “Paulo Setúbal”). Profissionais de diversos setores da comunicação debateram sobre o assunto com estudantes da Escola Estadual “Chico Pereira”. O encontro integrou a programação local da 15ª Semana Nacional de Museus.

A atividade – a quinta agendada no âmbito municipal em celebração ao evento – teve início às 19h, no auditório da casa de cultura. A mediação ficou a cargo do jornalista e historiador Christian Pereira de Camargo.

Ele apresentou os profissionais que compuseram mesa-redonda a convite do diretor do Departamento Municipal de Cultura, Rogério Vianna. O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, também acompanhou a conferência, junto a professores.

Iniciada com explicação, por Vianna, a respeito do propósito do evento, a mesa-redonda teve como participantes: André Aguiar, radialista da Central de Rádio; Flávio Pavanelli, profissional de marketing digital; Rubens Antonio da Silva, do blogue “Diário de Tatuí”; e Cristiano Mota, jornalista do jornal O Progresso de Tatuí e de “O Progresso Digital”.

Vianna explicou que a atividade integra uma temporada cultural promovida em todo o país pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus). Neste ano, o museu de Tatuí participa com exposições, apresentações teatrais, músicas e apresentações de “reclames” antigos (comerciais) de televisão.

Em todas as ações, a temática é “Comunicação Ontem – Hoje – Amanhã”. Dentro deste mote, o museu convocou os profissionais para abordarem os desafios da comunicação, da transmissão da informação e a influência da internet no modo como as notícias são produzidas e repassadas aos cidadãos.

Na mesa-redonda, a programação também incluiu a trajetória profissional de dois tatuianos: o radialista Antonio Del Fiol (Toninho Del Fiol) e o jornalista Maurício Loureiro Gama, ambos com importância nacional, tendo o primeiro falecido em 7 de julho de 2002 e o segundo, em 2 de agosto de 2004.

Descrito como homem do rádio, Del Fiol se tornou o mais famoso garoto-propaganda da televisão brasileira ao estrelar campanhas publicitárias do Mappin. Permaneceu, por décadas, sendo o porta-voz da loja de departamentos fundada em 1913 e que encerrou as atividades no ano de 1999.

Del Fiol também ocupou a posição de principal locutor do “Jornal da Manhã”, na Rádio Jovem Pan (AM). O programa é considerado o primeiro jornal falado de rede nacional do rádio brasileiro, tendo o tatuiano como âncora por mais de 30 anos.

O radialista local trabalhou na divulgação de marcas como Pão de Açúcar, Extra e Jumbo Eletro para Abílio Diniz. Também atuou com profissionais do município, como Pereira de Camargo, quando este atuava no início de carreira.

A trajetória jornalística de Loureiro Gama teve menção pelo repórter de O Progresso. Mota apresentou um breve resumo a respeito do primeiro âncora de telejornal do país.

Loureiro Gama iniciou a carreira em Tatuí, aos 17 anos, escrevendo textos em O Progresso. Depois, colaborou com o jornal “Integração” e, em São Paulo, ingressou no “Diários Associados”, fundado por Assis Chateaubriand.

Dirigiu o “Diário da Noite”, atuou como cronista do “Diário de São Paulo” e registrou passagens pelos jornais “Correio Paulistano”, “Gazeta” e “Clarín”, da Argentina. Na televisão, inaugurou o telejornalismo da TV Tupi, em 19 de setembro de 1950.

Na sequência às citações, os profissionais responderam a perguntas feitas pelo mediador e pela plateia. Instigados por professores, os estudantes do ensino médio questionaram sobre o processo de produção de notícias (fontes de informações) e influência da internet no conteúdo e na publicidade.

Rubens Antonio da Silva descreveu sobre o projeto criado por ele de compartilhamento de reportagens publicadas por outros veículos de comunicação.

Aguiar esclareceu dúvidas relativas à programação, canais para comunicação com o público e posturas sobre assuntos como posicionamento em períodos eleitorais e denúncias eventualmente apresentadas.

O tema também foi explanado pelo representante de O Progresso, que tratou sobre a importância da credibilidade dos veículos tradicionais (como o impresso).

Mota citou, ainda, o investimento recente feito pela empresa de comunicação na modernização do sistema on-line, por meio de “O Progresso Digital”.

Já Pavanelli promoveu reflexão a partir do papel da internet na comunicação digital. Ele ainda discutiu sobre o papel do leitor como agente ativo, quando repassa um conteúdo recebido por meio de compartilhamento.

Trouxe para o debate, também, o conceito da “info-obesidade” (excesso de informação). A questão recebeu atenção de Aguiar e considerações de Pereira de Camargo.

fotografia / Vista do Pico do Itapeva, em Pindamonhangaba SP

























Embora pertença ao município de Pindamonhangaba, SP, o acesso é feito por Campos do Jordão, SP. Deste ponto é possível distinguir a olho nu quatorze cidades do Vale da Ribeira.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

linha do tempo / Mesa Redonda no Museu debateu a Comunicação

Rubens Oficial / Diário de tatuí

Dentro da programação da 15ª Semana Nacional de Museus, o Museu Histórico Paulo Setúbal realizou na noite desta quinta-feira, dia 18, uma Mesa Redonda debatendo o tema Comunicação Ontem, Hoje e Amanhã.  Mediado pelo historiador e jornalista Christian Pereira, participaram do colóquio como convidados:  Cristiano Mota, jornalista de O Progresso de Tatuí, representando a mídia escrita; Rubens Antônio da Silva, jornalista do Diário de Tatuí, representando a mídia digital; André Aguiar, radialista da Central de Rádio, representando a mídia sonora; e Flávio Pavanelli, profissional de Marketing Digital. A mídia televisiva seria representada pela TV TEM, mas não compareceu. A plateia lotada contou com alunos da Escola Chico Pereira,

Rubens Oficial / Diário de Tatuí

Dr. Alberto Seabra como patrono

Rua Dr. Alberto Seabra, Tatuí/SP.
Rua Dr. Alberto Seabra, CEP 05.452, Alto de Pinheiros, São paulo/SP.
Efígie de Dr. Alberto Seabra, Praça Paulo Setúbal, Tatuí/SP
Laboratório Paulista de Homeopatia Dr. Alberto Seabra.
Prêmio Nacional de Homeopatia Dr. Alberto Seabra.
Edifício Dr. Alberto Seabra
Centro Cultural Dr. Alberto Seabra
Associação Brasileira de Homeopatia Dr. Alberto Seabra, Praça da Sé, 284, 2º andar, São Paulo/SP.
Cadeira Alberto Seabra, nº 88, da Academia Piracicabana de Letras, fundada em 30 de julho de 1972, pelo escritor Walter Silveira da Mota.

caderno / Musicoterapia

Houve um tempo em que estive muito interessado em musicoterapia. Encontrei no meu arquivo uma relação que fiz de músicas calmantes, relaxantes e digestivas. É, digestivas. Transcrevo a seguir.

Calmantes:
  1. Canto Índio, de Rimsky-Korsakov.
  2. Ave, Maria, de Schubert.
  3. Ária, da Suíte nº 3, de Bach.
  4. Réquien, op. 48, de Fauré.
  5. Sonhos, de Schumann.
  6. O Cisne, de Saint-Saens.


Relaxantes:

  1. Largo, de Haendel.
  2. Serenata, de Schubert.
  3. Hino ao Sol, de Rimsky-Korsakov.
  4. Sonho de Amor, de Liszt.
  5. Fantasia e Fuga em Sol Menor, de Bach.
  6. Renascimento da Harpa, de Stivell.
  7. Concertos de Oboé, de Vivaldi.
  8. Clair de Lune, de Debussy.
  9. O mar, de Debussy.
  10. Adágio, de Debussy.
  11. Flauta Romântica de Pan, de Zamfir.

Digestivas:



  1. Concerto de Flauta, de Vivaldi.
  2. Concerto de Oboé, de Vivaldi.
  3. Concerto de Harpa, de Haendel.
  4. Trios de Corda, de Mendelssohn.
  5. Música para a Mesa, de Telemann.
  6. Concerto para Flauta e Harpa, de Mozart.

Agora, vou ouvi-las para conferir.

fotografia / Serra da Mantiqueira em dia nublado

sábado, 13 de maio de 2017

cata-frases / Batochio

“Palocci não resistiu ao sofrimento psicológico que lhe foi imposto em Guantánamo meridional.”

- Dr. José Roberto Batochio, advogado que deixou a defesa de Palocci, 13 de maio de 2017.


álbum / Na Ducha de Prata, em Campos do Jordão, SP

Com Zélia, passeio na Ducha de Prata, em Campos do Jordão. Foto de Bruno Antunes.