domingo, 17 de setembro de 2017

poesia / Todos os Poemas



TODOS OS POEMAS

Todos os poemas não precisam ser belos,
Como os homens não o são.

Você não precisa entender todos os poemas,
Como não entende todos os homens.

Como a qualquer homem,
basta ao poema

ser INESQUECÍVEL.


domingo, 3 de setembro de 2017

cata-frases / Prova

"(...) a crença forte prova apenas a sua força, não a verdade daquilo em que se crê."

Ivan Cláudio Marx, procurador da República,  do Paraná.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Cata-frases / conversar

"Eu gosto de conversar olhando nos olhos das pessoas." (Lula)

#TrilogiaAnalítica A ORIGEM DAS ENFERMIDADES SEGUNDO DR. NORBERTO KEPPE




Se eu entendi direito o que ensina o Dr. Norberto Keppe, a inveja está na origem das enfermidades. A inveja, no conceito de Keppe, é a vontade de não ver ou mesmo de destruir o bem que está com outra pessoa.

Se a inveja, que todos nós temos de alguma forma, não é conscientizada, mas censurada pelo invejoso, reprimida, a pessoa cai numa espécie de neurose. O passo seguinte seria a projeção desse mal em outras pessoas, ou seja, atribuindo aos outros a inveja que tem. Uma paranoia, uma psicose.

O que fazer então? Precisamos nos conscientizar da inveja que tivermos. Ficando clara esta questão, retornamos ao estado de descontração, preservando assim a saúde.

Este assunto é melhor tratado no vídeo A Origem das Enfermidades, da Editora Proton, disponível no Youtube.

domingo, 20 de agosto de 2017

Perna curta

Lula está na Bahia. João Dória no Rio Grande do Norte. Dória vai almoçar num restaurante em Natal e teve protesto contra ele. Seus correligionários revidam com frases contra Lula. Aí postaram o vídeo no Youtube como se Lula tivesse sido expulso de um restaurante... E quem tem ódio de Lula acredita. E compartilha. E... deixa pra lá.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

LAI - Quanto de cloro e flúor é adicionado à água de Tatuí?

Solicitação: Verificando no Relatório Anual de Qualidade da Água - 2016, da SABESP, encontrei que o padrão de potabilidade com respeito ao cloro é de 0,2 mg/L a 5,0 mg/L. Gostaria de saber o quanto é aplicado na água que recebo pelo Sistema de Abastecimento ETA Tatuí. Seria possível saber também da adição de Flúor?

17/08/2017
Prezado Rubens Antônio da Silva,
A sua solicitação de acesso a documentos, dados e informações, de protocolo 410861712078, data 02/08/2017, FOI ATENDIDA.
Órgão/Entidade: Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo
SIC: Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP

Resposta: Prezado Rubens Antônio da Silva; Em atendimento à sua solicitação segue resposta da área responsável:

O tratamento e a distribuição de água em Tatuí visam ao atendimento dos padrões de potabilidade da Portaria do Ministério da Saúde 2914/11. Conforme constatado pelo cliente, a concentração de cloro no cavalete deve estar em no mínimo 0,2 mg/L e no máximo em 5 mg/L. Mensalmente é possível constatar nas contas de água essas concentrações, não apenas para o cloro residual livre mas também para os parâmetros básicos operacionais. A concentração de cloro residual livre é acompanhada continuamente em vários endereços do município, através de visitas de técnicos capacitados. A concentração de cloro irá variar de um local para outro, mas sempre atendendo as exigências de máximo e mínimo da lei. Portanto, a concentração média é igual a 1,8 mg/L. Já a concentração de flúor, que também possui valores máximo e mínimo de 0,8 e 0,6 mg/L respectivamente, encontra-se nesse município em torno de 0,72 mg/L.

Atenciosamente
SIC SABESP

Amaranto africano é PANC

Foto: Rubens Oficial
Fiz a foto acima na Rua Nhonhô da Botica, quarteirão entre as ruas Sete de Abril e Tamandaré. Uma bela folhagem. Quando pesquisei para saber o seu nome, fiquei muito feliz por se tratar de uma PANC, ou seja, uma planta alimentícia.

Seu nome científico é Celosia argentea L. Popularmente é conhecida por Celósia, Amaranto africano, Amaranto roxo, Espinafre africano, espinafre rajado, Rabo de gato etc. Gosto de saber todos os nomes populares porque cada um dá informações sobre a erva. Celósia porque é o nome atribuído a ela pelo pesquisador. Amaranto porque se parece com essa família de plantas alimentícias que dão boa semente. Africano porque é comum na África. Roxo e rajado pela sua coloração. Espinafre porque se come como o espinafre, ou seja, cozido, refogado ou em omeletes, nunca crua. Rabo de gato pela aparência de suas flores.

Anoto aqui que ainda não comi essa planta. Quando o fizer, edito este artigo. Veja abaixo outros textos sobre ela.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Canafístula é medicinal!

Foto: Rubens Oficial

Foto: Rubens Oficial

Conheci esta árvore na frente do Fórum de Tatuí. Procurei saber o nome e cheguei à conclusão de que se tratava de uma cássia. Estava certo. Seu nome científico é Cássia spectabilis ou Senna spectabilis. Mas somente há pouco tempo soube que se tratava de uma canafístula. Outros nomes populares são: fedegoso, mata-pasto e são joão. Mas acho melhor menosprezar esses nomes porque confundem com outras espécies. Melhor chamá-la de cássia, cássia do nordeste, cássia macranta, cássia macrantera ou macrantera. Preferencialmente, canafístula. Uma árvore da família das leguminosas.

O que eu gostei mesmo foi saber que se trata de uma planta medicinal e sem toxidade. Forjaz diz que ela é muito utilizada como medicamento no nordeste do Brasil. No interior de São Paulo é vista apenas como ornamental.

As folhas podem ser utilizadas em infusões como laxante leve, antioxidante, analgésica, anti-inflamatório, calmante, sonífera, antiepilético, antimalárica, antitumoral para o fígado e previne o alzheimer.

As flores - que maravilha! - são indicadas como antialérgico para rinite, bronquite ou alergias da pele. Também é remédio para leishmaniose.

A casca é utilizada contra gripes e resfriados e como antioxidante. Acho que não vou fazer esse agravo à planta. Prefiro as folhas.

Os frutos verdes são indicados como antioxidante e anti-inflamatório.

As sementes dos frutos maduros, reduzidas a pó, são usadas para emagrecimento, para baixar o colesterol e contra úlceras.

Agora, é colher as folhas, lavá-las, secá-las na sombra e guardá-las para uso oportuno. Ah, vou esperar a época da floração com ansiedade. Ela dá tantas flores, que algumas delas não vão fazer falta ao pé. Acho que descobri mais um tesouro da natureza.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

A Harpa da Fonte

Tá lá minha fotografia da Harpa da Fonte na página Olá Somos Tatuianos. Um abraço aos amigos da página.


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Chapéu de Praia

Foto: Rubens Oficial

Foi assim que aprendi em Tatuí a chamar essa bela árvore que oferece uma das melhores sombras: chapéu de praia. Mas ela é chamada em outros lugares de Chapéu de sol, Sete copas, Castanheira da praia, Amendoeira da praia etc. Poderia se chamar também castanheira de morcego. Pelo que sei, a única coisa que faz com que algumas pessoas não queiram essa árvore é porque ela atrai morcegos, que amam seus frutos.

Na foto acima, que fiz na praça da Concha Acústica, a folha está verde, mas se o pé for antigo, como na frente da Escola João Florêncio ou do Conservatório de Tatuí, as folhas passam para o amarelo e depois para o vermelho. Higienizei, sequei e usei em chás. Tem várias indicações terapêuticas, mas o diferencial é sua capacidade de estimular a produção de colágeno.

O fruto maduro (na foto está verde) pode ser comido. Tem sabor agradável, mas não é todo mundo que gosta. Tem um polpa muito lenhosa, mas vale pelo valor alimentício e farmacêutico. A castanha que há no seu miolo é saborosa, mas de pouco conteúdo, embora muito rica em nutrientes.

Experimentei de todas as formas e fiquei fã.  Ah, o nome científico dela é Terminalia cattapa. Ela não era usada medicinalmente no Brasil até que o pesquisador Daniel Forjaz revelou toda sua riqueza.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Acróstico automático


(acrosticos.org)

                     Respingo, alegre, no meu ambiente,
     Uma nobre queda novamente.
          Bando servil de sangue brilhante
        E as pinças de círculo fervente.
Na minha arte cor errante,
        Sangue crescendo diariamente.

O site acrosticos.org produz acróstico com o nome que você sugerir. Por curiosidade, inseri lá meu nome. Ficou como está acima. :)


sábado, 29 de julho de 2017

Fonte da praça da Matriz de Tatuí com escultura de uma harpa

Foto: Rubens Oficial

Esta planta combate o vitiligo

Foto: Rubens Oficial

Este é o Cipó de São João, planta de uso medicinal facilmente encontrada em Tatuí. Seu nome científico é Pyrostegia Venusta. Ela é tradicionalmente usada no combate a gripes e resfriados, diarreias e verminoses, mas devemos ter cuidado devido à sua toxidade. Prefiro o uso externo, como cicatrizante e - o melhor - no combate ao vitiligo. As flores do Cipó de São João, transformadas em pomada, óleo medicinal ou tintura, são usadas como estimuladoras da produção de melanina pela pele.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Centro Histórico de Tatuí. Esquina 13 de Fevereiro com 13 de Maio.

Foto de Rubens Oficial
Esta casa foi construída pelo senhor Otto Stadler nos moldes de sua casa natal na Holanda. Mais tarde residiu ali o senhor industrial Camilo Vanni.

Nos anos 50 ela entrou na concorrência para a instalação do Conservatório de Tatuí, mas por ser pequena, venceu a casa do senhor Marcos Guedes na Rua José Bonifácio.

Hoje, a casa é de propriedade da senhora Cecília Sansígolo Simões de Almeida, viúva de Jonas Simões de Almeida.

Meus agradecimentos a Edna Nochelli pelas informações acima.

domingo, 25 de junho de 2017

Aranto


ARANTO - O aranto é muito conhecido como Mãe de Mil Filhos, isto devido à facilidade de se espalhar. O vento leva suas sementes e ele nasce por todo lado. As flores  formam a copa do aranto. São cachos de muitas flores muito pequenas, de 1 a 2 centímetros de comprimento.

O aranto é utilizado como remédio anticâncer. Como se trata de uma planta muito tóxica, recomenda-se o uso de apenas uma folha por dia. Eu não recomendo o seu uso. Acho interessante como ornamental e para uso em banho de cães e gatos, para eliminar pulgas e outros parasitas.

A foto acima é do meu próprio herbário. Nome científico: Kalanchoe Daigremontiana.

LAI - Patrimônios de Tatuí tombados pelo Município

Número Protocolo 
  13/2017
Tipo Solicitação 
  Inicial
Situação 
  Solicitação Respondida
Forma Retorno 
  E-mail
Data da Solicitação 
  06/06/2017
Previsão Retorno 
  
Solicitação Recebida em 
  26/06/2017 por Juliano
Porrogação 
  Prorrogado em: 23/06/2017 por Juliano
  Motivo: Boa tarde . Estamos levantando seu pedido de informação.
Solicitação
  Quais lugares, vias, prédios, árvores e bens do município de Tatuí foram tombados pela Municipalidade? Esclareço que não me refiro ao patrimônio tombado pelo Condephaat estadual. Seriam: Avenida Cônego João Clímaco? As mangueiras desta avenida? Avenida Dr. Sales Gomes? Pinheirão? Agradeço toda atenção que seja dada a esta solicitação. Rubens Antônio da Silva
Data Resposta 
  26/06/2017
Respondido por 
  Juliano
Resposta
  Segue anexo relatório de PATRIMÔNIOS MUNICIPAIS TOMBADOS DE TATUÍ.


PATRIMÔNIOS MUNICIPAIS TOMBADOS DE TATUÍ
   
Avenida das Mangueiras
Tombado em 04/12/1997- Decreto Municipal nº. 3.958/97
“Dispõe sobre o tombamento Patrimônio Paisagístico, Histórico e Cultural deste município, todas as mangueiras e Tipuanas Tippo, localizadas na Avenida Cônego João Clímaco e Avenida Salles Gomes, nesta cidade”.


Capela de São João do Bemfica
Tombado em 02/06/2002- Decreto Municipal nº. 4.221/02
“Dispõe sobre o tombamento Patrimônio Histórico e Cultural deste município à Capela de São João do Bemfica”.

Bangalô da Família Campos Azevedo
Tombado em 12/08/2005- Decreto Municipal nº. 4.819/05
“Dispõe sobre o tombamento Patrimônio Histórico, Cultural e Arquitetônico deste município a casa popularmente conhecida com o Bangalô da Família Campos Azevedo”.

Igreja Matriz “Nossa Senhora da Conceição”
Tombado em 05/06/2007- Decreto Municipal nº. 5.280/07
“Dispõe sobre o tombamento Patrimônio Histórico, Cultural e Arquitetônico deste município a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição”.

Thony Guedes
Técnico em Pesquisas
Conservação e Preservação Documental

sexta-feira, 23 de junho de 2017

LAI - Praça da Concha Acústica

Informação da Solicitação



DADOS DA SOLICITAÇÃO
Número Protocolo 
  15/2017
Tipo Solicitação 
  Inicial
Situação 
  Solicitação Respondida
Forma Retorno 
  E-mail
Data da Solicitação 
  16/06/2017
Previsão Retorno 
  
Solicitação Recebida em 
  23/06/2017 por Juliano
Prorrogação 
  Não Prorrogado
Solicitação
  A praça da Concha Acústica já tem laudo do Corpo de Bombeiros para receber espetáculos e festas? Foi uma pergunta que me fizeram e que não soube responder.
Data Resposta 
  23/06/2017
Respondido por 
  Juliano
Resposta
  Boa Tarde O ambiente da Praça não é exigido AVCB. Quando acontece um evento onde envolve a montagem de estruturas como tendas, palcos, arquibancadas, etc, fica por conta do organizador do evento a formalização do processo de obtenção do AVCB.

LAI - Verba para Praça

Informação da Solicitação


DADOS DA SOLICITAÇÃO
Número Protocolo 
  14/2017
Tipo Solicitação 
  Inicial
Situação 
  Solicitação Respondida
Forma Retorno 
  E-mail
Data da Solicitação 
  08/06/2017
Previsão Retorno 
  
Solicitação Recebida em 
  23/06/2017 por Juliano
Porrogação 
  Não Prorrogado
Solicitação
  Boa tarde. Gostaria de saber a que praça se refere a verba liberada pelo Ministério das Cidades pelo Convênio 822951.
Data Resposta 
  23/06/2017
Respondido por 
  Juliano
Resposta
  A verba que se refere o Convênio 82295 é a para a Praça Mario Cóscia. Jardim XI de Agosto Tatuí - SP

quarta-feira, 14 de junho de 2017

LAI - Pedido de informações: Atas das sessões da Câmara

À Câmara Municipal de Tatuí

Informações da Solicitação

Protocolo: 38615616

Tipo de Manifestação: Informação/Solicitação

Resumo: Atas das sessões

Descrição: Como posso ver as atas das sessões da Câmara? Elas estão no site?
Rubens Antônio da Silva

Data da Solicitação:19/05/2017

29/05/2017
Informações sobre acesso ao sistema de SIC
Descrição: Encaminhado ao Setor Competente para as devidas providências
Data da Atualização: 29/05/2017 15:51:44


14/06/2017
Prezado Sr. Rubens, boa noite!

Em atenção à solicitação contida no protocolo nº 38615616, informamos que o nosso Setor de Tecnologia da Informação já está tomando providências para que, à partir do próximo mês, sejam disponibilizadas no site desta Casa de Leis todas as atas das sessões ordinárias e extraordinárias realizadas no corrente exercício.

Atenciosamente,

Adilson Fernando dos Santos
Diretor Geral Administrativo

LAI - Sugestão: Wi-Fi na Câmara

À Câmara Municipal de Tatuí

Protocolo: 27307335

Tipo de Manifestação: Sugestão

Resumo: Wi-Fi na Câmara

Descrição: Sugiro que a Câmara disponibilize sinal de Wi-Fi aberto para a população que frequenta as sessões da Câmara, assim como em outras utilizações do prédio, como nas audiências públicas, com o fim de possibilitar consultas e anotações online. Também para que o cidadão que visita os gabinetes dos vereadores possam utilizar esse serviço de forma gratuita. Agradeço pela atenção. Rubens Antônio da Silva

Data da Solicitação:22/05/2017



29/05/2017
Status: Concluído
Descrição: Encaminhado ao Setor Competente para as devidas providências
Data da Atualização: 29/05/2017 15:52:33



14/06/2017

Prezado Sr. Rubens, boa noite!

Agradecemos a sugestão contida no protocolo nº 27307335 e informamos que a mesma foi encaminhada ao Setor de Tecnologia da Informação desta Casa para a análise devida.

Atenciosamente,

Adilson Fernando dos Santos
Diretor Geral Administrativo

terça-feira, 6 de junho de 2017

LAI - Existe um rol dos agraciados com os títulos de cidadãos tatuianos e beneméritos na Câmara?

Lei de Acesso à Informação - LAI

Órgão solicitado: Câmara Municipal de Tatuí

Data da Solicitação:17/05/2017 11:42

Resumo da Solicitação: Títulos de cidadania tatuiana - rol

Detalhamento da Solicitação: Gostaria de saber como é possível acessar o rol de pessoas que receberam o título de cidadão tatuiano e também de Cidadão Emérito.

Data da Resposta: 06/06/2017 

Prezado Sr. Rubens, boa tarde!

Em atenção à solicitação contida no protocolo nº 27041411, informamos que os Títulos de Cidadania Tatuiana e de Cidadão Emérito ou Benemérito são concedidos através de DECRETO LEGISLATIVO, os quais podem ser encontrados no site da Câmara Municipal (www.camaratatui.sp.gov.br), através do link LEGISLAÇÃO.

Atenciosamente,

Adilson Fernando dos Santos
Diretor Geral Administrativo

Conclusão: não existe um rol dos agraciados com os títulos de cidadania ou de benemerência. Portanto, há um grau maior de dificuldade para o estudo histórico. 

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Depois do jogo, levei o Neymar à Coop

Foto de Marcelo Afonso

Curso do projeto Dia de Cooperar, do Sescoop

Evento ocorreu na Coop Cel. Seabra, dia 01/06/2017, das 14 às 16h30.

Estive representando a ong Amatatuí - Amigos Associados de Tatuí

Diversas entidades beneficentes estiveram representadas

Participaram os maestros José Coelho de Almeida e Marcelo Afonso, do Pró-Arte 

Curso foi ministrado por Silvia Rodrigues, analista de projetos do Sescoop

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Cata-frases

“Na verdade eu fui muito agredido com aquele negócio do helicóptero. Eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas”.

Senador Zezé Perrella, em conversa gravada com Aécio Neves, referindo-se ao caso da aeronave encontrada pela Polícia Federal em 2013 com 445 quilos de cocaína. O helicóptero pertencia à empresa Limeira Agropecuária, de Gustavo Perrella, filho do senador.

domingo, 28 de maio de 2017

Almoço beneficente do movimento Voto Consciente Jundiaí

De vermelho, jornalista Cláudia M6uller
Na ponta da mesa, Roberto Mangieri; à direita, Roberto Mangieri Junior

Fátima Figueiredo e Thuany Figueiredo

Bruno Dal'Mora canta durante almoço.

Rubens Oficial e Renato Passini

Rubens e Renato

Equipe Voto Consciente Jundiaí

Natália Rick, Roberta Mangieri e Livia Maria Siqueira

Feijoada do Voto atinge meta! Vem aí Cidadonos Rock e fórum de entidades populares


VOTO CONSCIENTE JUNDIAÍ - Com a participação dos novos voluntários e a presença do público que sempre prestigia suas ações, o Movimento Voto Consciente de Jundiaí realizou no último domingo (28) sua tradicional feijoada beneficente na Associação dos Aposentados do Município para o financiamento da Ficha Pública 2018. Elaborada e organizada inteiramente pelos voluntários, este ano a feijoada ganhou um tom mais informal e mais participativo. Agora o Voto se prepara para o Cidadonos Rock, marcado para o segundo semestre, além de um fórum de entidades populares de Jundiaí, ainda em elaboração, que visa fortalecer a rede de apoiadores para a apresentação de novas propostas voltadas à consciência cidadã. O mapeamento dessas entidades, coletivos e movimentos será lançado em junho, segundo o organizador e voluntário Rafael Regatieri.

No evento as integrantes da área de Eventos, Lívia Maria Siqueira e Natália Rick, agradeceram a presença maciça dos colaboradores e apontaram algumas características da Ficha Pública, que é editada em anos de eleição. Elas explicaram que a publicação é distribuída gratuitamente e registra as promessas dos candidatos, possibilitando que o cidadão possa cobrá-las diretamente aos eleitos. Lívia lembrou que esse trabalho é possível também graças ao acompanhamento feito todas as terças-feiras pelos voluntários nas sessões ordinárias da Câmara, quando se elabora, através de prontuário, um controle do trabalho dos vereadores, como projetos relevantes, atuação e presença em plenário, entre outros.

“Hoje o Voto Consciente tem também outras áreas, como a de Educação, de Eventos, do Projeto Cidadonos e de Comunicação”, afirmou. Natália lembrou, por outro lado, que o movimento comemorou 10 anos em 2016, quando o grupo arrecadou verba para a impressão de 15 mil Fichas Públicas. Além de citar as realizações do Voto nesse período – como oficinas e palestras a jovens de várias escolas e o concurso Cidadonos, que premia as melhores ideias para transformar Jundiaí em uma cidade melhor – Natália agradeceu a participação dos novos integrantes. “Eles trazem novas ideias e sangue novo ao grupo”, finalizou. As voluntárias agradeceram também a Associação dos Aposentados, que sempre cede seu salão para os eventos do Voto, à família Sutti e sua adega, ao músico jundiaiense Bruno Dal’Mora e ao especialista em som Maurício Schiavi Júnior.

Apoiadores

“Recebi o convite para participar desse evento e o encarei – além, é claro, de poder rever amigos queridos – como uma chamada à ação e um instrumento para a conscientização política. Jundiaí está de parabéns por ter pessoas que alicerçam a cidadania”. Essa foi a resposta dada pelo analista de sistemas Rogério Ribeiro, que participou pela primeira vez, a entrevista feita durante a feijoada. Outros presentes, como os comerciantes Mário Luís de Oliveira e Isabel Martins de Oliveira, disseram acreditar na seriedade do trabalho realizado pelo Voto. “Quantas vezes pudermos colaborar, estaremos junto”, afirmou Isabel, a Bel da padaria Thaty Pães, que sempre distribui a Ficha Pública no balcão do seu estabelecimento. Prestigiaram a feijoada também os representantes da ONG Amatatuí, Renato Passini e Rubens Antônio da Silva, que trocam ideias com o Voto Jundiaí para fundar, naquela cidade, um movimento nos mesmos moldes.

Texto: Cláudia Muller
Foto: Felipe Martinelli

Fomos a Jundiaí dar apoio ao movimento Voto Consciente

Renato conversa com Márcia, que esteve em Tatuí para o workshop Ficha Pública 
Representando os Amigos Associados de Tatuí - Amatatuí, estive em Jundiaí, no domingo, 28 de maio, com o companheiro Renato Passini para apoiar o Movimento Voto Consciente Jundiaí. O Voto Consciente promoveu a sua já tradicional feijoada beneficente para reunir apoiadores e apresentar os projetos deste ano. A confraternização aconteceu na Associação dos Aposentados de Jundiaí e Região. A arrecadação do evento será direcionada para o financiamento das atividades do grupo, como a impressão da Ficha Pública 2018 – instrumento de conscientização política distribuído para todos os jundiaienses. 

A feijoada, feita pelos próprios voluntários, é completa. O cardápio incluiu arroz, couve, farofa, salada e, pela primeira vez, conta com opção vegana, muito bem aceita pelo público. 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Cata-frases

"Vamos recorrer. Discordamos e cremos que isso [absolvição de Cláudia Cruz] decorre muito mais de um coração generoso do doutor Sérgio Moro na interpretação de um fato envolvendo a esposa de uma pessoa sabidamente ligada à corrupção".

procurador Carlos Fernando dos Santos Lima.

sábado, 20 de maio de 2017

Papel da imprensa local é debatido em mesa-redonda no ‘P. Setúbal’

História de dois tatuianos também foi lembrada em semana nacional

Por O Progresso de Tatuí - 20/05/2017

O papel da imprensa tatuiana tornou-se tema de discussão na noite de quinta-feira, 18, no MHPS (Museu Histórico “Paulo Setúbal”). Profissionais de diversos setores da comunicação debateram sobre o assunto com estudantes da Escola Estadual “Chico Pereira”. O encontro integrou a programação local da 15ª Semana Nacional de Museus.

A atividade – a quinta agendada no âmbito municipal em celebração ao evento – teve início às 19h, no auditório da casa de cultura. A mediação ficou a cargo do jornalista e historiador Christian Pereira de Camargo.

Ele apresentou os profissionais que compuseram mesa-redonda a convite do diretor do Departamento Municipal de Cultura, Rogério Vianna. O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, também acompanhou a conferência, junto a professores.

Iniciada com explicação, por Vianna, a respeito do propósito do evento, a mesa-redonda teve como participantes: André Aguiar, radialista da Central de Rádio; Flávio Pavanelli, profissional de marketing digital; Rubens Antonio da Silva, do blogue “Diário de Tatuí”; e Cristiano Mota, jornalista do jornal O Progresso de Tatuí e de “O Progresso Digital”.

Vianna explicou que a atividade integra uma temporada cultural promovida em todo o país pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus). Neste ano, o museu de Tatuí participa com exposições, apresentações teatrais, músicas e apresentações de “reclames” antigos (comerciais) de televisão.

Em todas as ações, a temática é “Comunicação Ontem – Hoje – Amanhã”. Dentro deste mote, o museu convocou os profissionais para abordarem os desafios da comunicação, da transmissão da informação e a influência da internet no modo como as notícias são produzidas e repassadas aos cidadãos.

Na mesa-redonda, a programação também incluiu a trajetória profissional de dois tatuianos: o radialista Antonio Del Fiol (Toninho Del Fiol) e o jornalista Maurício Loureiro Gama, ambos com importância nacional, tendo o primeiro falecido em 7 de julho de 2002 e o segundo, em 2 de agosto de 2004.

Descrito como homem do rádio, Del Fiol se tornou o mais famoso garoto-propaganda da televisão brasileira ao estrelar campanhas publicitárias do Mappin. Permaneceu, por décadas, sendo o porta-voz da loja de departamentos fundada em 1913 e que encerrou as atividades no ano de 1999.

Del Fiol também ocupou a posição de principal locutor do “Jornal da Manhã”, na Rádio Jovem Pan (AM). O programa é considerado o primeiro jornal falado de rede nacional do rádio brasileiro, tendo o tatuiano como âncora por mais de 30 anos.

O radialista local trabalhou na divulgação de marcas como Pão de Açúcar, Extra e Jumbo Eletro para Abílio Diniz. Também atuou com profissionais do município, como Pereira de Camargo, quando este atuava no início de carreira.

A trajetória jornalística de Loureiro Gama teve menção pelo repórter de O Progresso. Mota apresentou um breve resumo a respeito do primeiro âncora de telejornal do país.

Loureiro Gama iniciou a carreira em Tatuí, aos 17 anos, escrevendo textos em O Progresso. Depois, colaborou com o jornal “Integração” e, em São Paulo, ingressou no “Diários Associados”, fundado por Assis Chateaubriand.

Dirigiu o “Diário da Noite”, atuou como cronista do “Diário de São Paulo” e registrou passagens pelos jornais “Correio Paulistano”, “Gazeta” e “Clarín”, da Argentina. Na televisão, inaugurou o telejornalismo da TV Tupi, em 19 de setembro de 1950.

Na sequência às citações, os profissionais responderam a perguntas feitas pelo mediador e pela plateia. Instigados por professores, os estudantes do ensino médio questionaram sobre o processo de produção de notícias (fontes de informações) e influência da internet no conteúdo e na publicidade.

Rubens Antonio da Silva descreveu sobre o projeto criado por ele de compartilhamento de reportagens publicadas por outros veículos de comunicação.

Aguiar esclareceu dúvidas relativas à programação, canais para comunicação com o público e posturas sobre assuntos como posicionamento em períodos eleitorais e denúncias eventualmente apresentadas.

O tema também foi explanado pelo representante de O Progresso, que tratou sobre a importância da credibilidade dos veículos tradicionais (como o impresso).

Mota citou, ainda, o investimento recente feito pela empresa de comunicação na modernização do sistema on-line, por meio de “O Progresso Digital”.

Já Pavanelli promoveu reflexão a partir do papel da internet na comunicação digital. Ele ainda discutiu sobre o papel do leitor como agente ativo, quando repassa um conteúdo recebido por meio de compartilhamento.

Trouxe para o debate, também, o conceito da “info-obesidade” (excesso de informação). A questão recebeu atenção de Aguiar e considerações de Pereira de Camargo.




Vista do Pico do Itapeva, em Pindamonhangaba SP

























Embora pertença ao município de Pindamonhangaba, SP, o acesso é feito por Campos do Jordão, SP. Deste ponto é possível distinguir a olho nu quatorze cidades do Vale da Ribeira. 

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Mesa Redonda no Museu debateu a Comunicação: ontem, hoje e amanhã

Rubens Oficial / Diário de tatuí

Dentro da programação da 15ª Semana Nacional de Museus, o Museu Histórico Paulo Setúbal realizou na noite desta quinta-feira, dia 18, uma Mesa Redonda debatendo o tema Comunicação Ontem, Hoje e Amanhã.  Mediado pelo historiador e jornalista Christian Pereira, participaram do colóquio como convidados:  Cristiano Mota, jornalista de O Progresso de Tatuí, representando a mídia escrita; Rubens Antônio da Silva, jornalista do Diário de Tatuí, representando a mídia digital; André Aguiar, radialista da Central de Rádio, representando a mídia sonora; e Flávio Pavanelli, profissional de Marketing Digital. A mídia televisiva seria representada pela TV TEM, mas não compareceu. A plateia lotada contou com alunos da Escola Chico Pereira,

Rubens Oficial / Diário de Tatuí

Musicoterapia

Houve um tempo em que estive muito interessado em musicoterapia. Encontrei no meu arquivo uma relação que fiz de músicas calmantes, relaxantes e digestivas. É, digestivas. Transcrevo a seguir.

Calmantes:
  1. Canto Índio, de Rimsky-Korsakov.
  2. Ave, Maria, de Schubert.
  3. Ária, da Suíte nº 3, de Bach.
  4. Réquien, op. 48, de Fauré.
  5. Sonhos, de Schumann.
  6. O Cisne, de Saint-Saens.


Relaxantes:

  1. Largo, de Haendel.
  2. Serenata, de Schubert.
  3. Hino ao Sol, de Rimsky-Korsakov.
  4. Sonho de Amor, de Liszt.
  5. Fantasia e Fuga em Sol Menor, de Bach.
  6. Renascimento da Harpa, de Stivell.
  7. Concertos de Oboé, de Vivaldi.
  8. Clair de Lune, de Debussy.
  9. O mar, de Debussy.
  10. Adágio, de Debussy.
  11. Flauta Romântica de Pan, de Zamfir.

Digestivas:


  1. Concerto de Flauta, de Vivaldi.
  2. Concerto de Oboé, de Vivaldi.
  3. Concerto de Harpa, de Haendel.
  4. Trios de Corda, de Mendelssohn.
  5. Música para a Mesa, de Telemann.
  6. Concerto para Flauta e Harpa, de Mozart.

Agora, vou ouvi-las para conferir.

Serra da Mantiqueira em dia nublado


terça-feira, 25 de abril de 2017

Cata-frases

"Quem acompanha o processo de delação sabe que há um tipo de indicação por parte dos investigadores e dos promotores para que determinadas pessoas sejam citadas. Portanto, há um tipo de negociação, de falar aquilo que o outro quer ouvir."

(Gilmar Mendes, Ministro do STF,  sobre as recém-divulgadas delações dos executivos da construtora Odebrecht, em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, da Rádio Bandeirantes. - ConJur)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Beldroega: observações


A Beldroega eu já consumia há muito tempo, em saladas. O naturalista Daniel Forjaz afirma que ela é mais rica em ômega 3 do que a linhaça, o que a torna muito interessante na alimentação. É macia e bonita, servindo para vasos ornamentais. Seu nome científico é Portulaca Oleracea. Essa fotografia eu fiz numa rua próxima da Santa Casa de Tatuí.