quinta-feira, 1 de dezembro de 1977

busca


Nos momentos difíceis da vida,
procuro por ti, querida,
com mil juras de amor.
Busco tua voz que consola
e te peço, por esmola,
um beijo, por favor.

Nos momentos difíceis da vida,
quando não vejo saída,
em ti eu busco a paz.
E encontro o que preciso
em teus lábios. Teu sorriso
é o quanto me satisfaz.

Tatuí, 01.12.1977

busca

Rubens Oficial

Nos momentos difíceis da vida,
procuro por ti, querida,
com mil juras de amor.
Busco tua voz que consola
e te peço, por esmola,
um beijo, por favor.

Nos momentos difíceis da vida,
quando não vejo saída,
em ti eu busco a paz.
E encontro o que preciso
em teus lábios. Teu sorriso
é o quanto me satisfaz.

Tatuí, 01.12.1977

quinta-feira, 29 de setembro de 1977

Eleazar de Carvalho

Nos tempos de estudo no Instituto de Educação Barão de Suruí, em Tatuí, eu fazia parte do coral da escola - o Orfeão Nacif Farah, sob a orientação do prof. José dos Santos. Cantávamos músicas em latim do patrono do grupo. O ponto alto de nossa curta temporada aconteceu no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo, cantando junto à Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, regida pelo maestro Eleazar de Carvalho. 

quinta-feira, 7 de julho de 1977

chuva na roça

Rubens Oficial
.
Está chovendo lá fora.
Tenho saudade da auora
quente e radiante de sol.
Vejo esses pingos ligeiros
como muitos fuzileiros
castigando o meu paiol.
.
Mas, depois, como é bonito
ver se perder no infinito,
verde, a roça de feijão!
Pés de milho enfileirados
mais parecem mil soldados.
- É uma força a plantação!
.
Tatuí, 1977

terça-feira, 19 de abril de 1977

Jornal O Progresso de Tatuí











Minha identidade funcional do jornal O Progresso de Tatuí, de 1977. Constava como colaborador do setor de reportagem por falta de curso de jornalismo, exigência da época. Meu serviço era a reportagem e a redação. Fui sucessor de José Teixeira de Almeida, apresentado à redação pelo jornalista Walter Mota, que me conheceu pela revista Aldeia Global.

Ela é assinada por José Nascimento, diretor do jornal, que cuidava da parte administrativa. O jornalista responsável era Vicente Ortiz de Camargo, que também trabalhava no Conservatório de Tatuí. Sua mulher, Marina da Coll, era proprietária da empresa.

Lembro que ainda trabalham no jornal, nessa época, os tipógrafos José Paulo de Moraes e seu irmão, Cassemiro Cordeiro fazia entregas. Eram colaboradores: Walter Silveira da Mota (filósofo), Hélio Reali (colunista), Macedo Dantas (escritor), Cecê César Junior (jornalista), Maurício Loureiro Gama (jornalista), Enio Teodoro Wanke (poeta), Paulo Roberto Camargo Barros (poeta), Luiz Gonzaga Oliveira (poeta), entre outros.

sábado, 26 de fevereiro de 1977