sábado, 28 de março de 2015

tweet / Maitê



feedback


domingo, 15 de março de 2015

feedback

Rubens, você é um dos poucos politizados que eu tenho no face. É uma imensa satisfação ler e assistir suas postagens. Abraço! (Juliana Ferreira Carnielli)

segunda-feira, 9 de março de 2015

estudos / Inscrições nas paredes do parlatório da Penitenciária de Capela do Alto

RIN 33
RT AMPARO SP
BAIANO
JUNINHO TAPIRAÍ
JP SUMARÉ
PARAÍBA
CAPELA
CVRL
AGUAÍ
SONIC
PIU
#
SUMARÉ

A Penitenciária de Capela do Alto fica na rodovia Raposo Tavares, no bairro Capanema, distrito do Porto. Ali há uma sala chamada parlatório. Nessa sala, os presos são trazidos para falar com seus advogados e também receber os oficiais de justiça, se comunicando através de um interfone diante de um vidro para visualização mútua.

Como oficial de justiça, ali estive diversas vezes. Notei que naquele espaço onde os detentos ficam somente o tempo suficiente para a comunicação necessária, muitos deles encontram meios de fazer inscrições em suas paredes. Resolvi anotá-las e aí estão no início desta página. O que elas significam? 

Nota-se que, mesmo estando numa situação vexatória, muitos apreciam registrar sua passagem pelo local, anotando suas iniciais (RIN, RT, JP, CVRL) ou apelido (Baiano, Juninho, Paraíba, Piu). Também fica claro o bairrismo: Amparo, Tapiraí, Sumaré, Capela, Aguaí. Um enigma: # . A triste identificação com o crime: 33 (o artigo do Código Penal que tipifica o tráfico de entorpecentes). Sonic talvez seja um apelido.

Essa atitude é vista por alguns como rebeldia, para outros apenas inocente manifestação.  Nenhum palavrão, lembre-se. Nem palavras de ordem. Estatisticamente pouco significa, uma vez que por ali passaram milhares de presos e somente 13 deixaram suas marcas.