quarta-feira, 2 de abril de 2014

poema

Vou-me embora para os teus braços.
Outros apertos há,
mas são laços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário