quinta-feira, 7 de julho de 1983

despertar

Rubens Oficial

Acorda, menino;
acorda que é dia.
Já fez mãe Maria
o nosso café.
Lá na igreja o sino
bateu as seis horas,
vê se não demoras
em por-te de pé.

Acorda, menino;
vem ver a alvorada,
a aurora raiada
com seu arrebol.
O ventinho fino
soprando a janela
não mais se revela.
- Fugiu, com o sol.

Menino, meu santo,
acorda ligeiro;
vem ver no terreiro
o gato e o pardal.
Escuta esse canto.
É de um sabiá,
e bem perto está
em nosso quintal.

O cantar alerta,
acorda o menino.
Seu rosto divino
fulgura, reluz.
Do sonho desperta
sentindo poder
e pensando ser
menino Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário