quarta-feira, 4 de agosto de 2010

achados... SEM TÍTULO

Paulo Setúbal

Qual estrela na ponta de meu dedo,
Parece um segredo.
Sei, não nego, Tatuí será por certo
O mundo que deixei, mas nada esqueci,
O pulso é forte e vou segurando perto
O balanço do berço em que nasci.

Agita o pássaro a pluma das asas,
Agita Tatuí seu louco e jovem coração,
Na rua o piso firme e a alegria nas casas,
Sempre agita uma vida, uma prece, uma canção.

Minha alma é irmanada ao lirismo da cidade,
Como filho, como um afeiçoado historiador,
Talvez, um dia, mãos unidas, em franca amizade,
Possa ser carregado na concha do seu amor.

(Esta poesia foi declamada pelo poeta Garcia Bittencourt no dia 08.08.1984, no Teatro Procópio Ferreira, em Tatuí. Disse Garcia que essa poesia foi-lhe dada por Silvio Azevedo e que Setúbal a teria escrito no balcão de um bar da Praça da Matriz, em Tatuí.)

Um comentário:

  1. Boa noire Rubens !!! Obrigado pelo elogio !!!
    Adoraria fazer uma exposição !!! já tenho uma no gatilho que retrata Tatuí em Preto & Branco !!! Sei que não é nenhum novidade, mas é com fotos atuais !!! bem interessante !!! e realmente fotos de palco e música tenho muitas !!! vc deu uma boa idéia !!! muito obrigado mas uma vez !!!
    Abraço !!!

    ResponderExcluir