quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

a inspiração chegou

Dá-me a caneta
que a inspiração chegou.
Abre-lhe a porta, a maçaneta,
dá-lhe o sentimento que restou.

Pede-lhe que faça um poema disso tudo
(tudo isso é quase nada...)
e, no papel, meu sentimento mudo
cai todo em pranto pela minha amada.

Que, pela vida, os meus ais secaram.
Nada mais tenho a dizer, sozinho.
Nas ilusões todos me deixaram
e elas seguiram no mesmo caminho.

Tatuí, 02.04.1981

Nenhum comentário:

Postar um comentário